Gestão

Você realiza a poda de citros da maneira correta?

Prática comum e extremamente importante na fruticultura, a poda de citros representa a supressão de partes da planta (galhos, folhas, flores, frutos, raízes) com uma finalidade previamente definida que, de forma geral, busca crescimento da produtividade dos pomares. Geralmente, essa operação visa orientar a fisiologia do crescimento e frutificação de uma planta, ou, em outras palavras, dar equilíbrio à carga frutífera com o seu desenvolvimento. No entanto, todos os efeitos benéficos da poda podem ser anulados caso ocorra uma operação irracional ou mal executada.

Importância da poda de citros

A importância da realização da poda varia de espécie para espécie, ou seja, em algumas espécies de citros a poda se torna decisiva, enquanto que para outras pode ser dispensável. Considerando a poda consciente e eficiente, o professor William Hiroshi Suekane Takata, doutor em agronomia e professor da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista), em Presidente Prudente (SP) comenta as principais vantagens da poda:

Com a poda, a planta fica mais arejada, o que facilita a aplicação de produtos fitossanitários, tornando a incidência de pragas e doenças diminuída”, ou seja, a primeira vantagem é a melhora substancial na sanidade das plantas.

Ainda segundo o professor, ela é responsável também pela melhora na qualidade e tamanho das frutas, diminuindo a diferença de produção e regulando a alternância entre duas safras. Por fim, Takata comenta que a poda também auxilia na padronização e no melhor manejo das plantas, principalmente durante a prática da colheita.

Como realizar a poda?

O ato de realizar a poda de citros compreende um conjunto de operações que cortam e supressionam ramos da copa das plantas, modificando-as e adaptando-as às condições de cultivo comercial.

Seguindo o objetivo de cultivo comercial dos citros, Takata sugere que o manejo da poda deve começar no início da implantação do pomar, conhecido como “Poda de formação”. Segundo o agrônomo essa poda será responsável pela formação da arquitetura da planta.

O professor complementa: “Neste momento deve-se fazer a retirada de ramos que se encontram no centro da planta, ou que atravessam toda a copa. No entanto, devemos tomar cuidado para não realizar a poda de forma severa, pois há o risco de atrasar o crescimento e desenvolvimento das plantas”.

Quando o pomar já estiver estabelecido, Takata sugere que sejam feitas podas periódicas divididas em poda de limpeza, frutificação, correção e poda de rejuvenescimento.

Devido aos diferentes tipos de poda, não há uma regra padrão que indique como é a poda mais eficiente. Segundo o professor, a eficiência estará relacionada à frequência com que a mesma ocorre. Ademais, os objetivos de cada um dos tipos de poda que serão empregados no pomar devem ser bem definidos para que o manejo não atrapalhe o crescimento e a produtividade da cultura.

Principais erros relacionados à poda de citros

Geralmente, os erros da poda de citros relacionam-se ao descuido ou desconhecimento do trabalhador durante o planejamento do procedimento. O professor explica que os erros mais comuns cometidos durante o procedimento da poda dos citros estão relacionados ao uso de equipamentos inadequados, à intensidade e época de poda, além do tratamento fitossanitário inadequado dos equipamentos utilizados durante a poda e nas plantas pós-poda.

Há também casos, onde os profissionais erram no ângulo do corte ou se preocupam muito com a estética, esquecendo totalmente do caráter técnico da operação.

Podas frequentes significam melhores resultados

Podas que se tornam muito espaçadas, podem gerar problemas produtivos e financeiros ao fruticultor. Isso é explicado pelo fato de que, quando realizadas de forma mais espaçada, a tendência é que maior será a intensidade da operação, já que o diâmetro dos ramos eliminados será maior, com isso os esforços, os custos com o tempo de uso e manutenção dos equipamentos serão maiores.

Por este motivo, o professor Takata sugere que a poda no pomar seja uma prática frequente, possibilitando a regulação do crescimento vegetativo e reprodutivo das plantas. Dessa forma, o planejamento de podas deve ser iniciado antes da necessidade das podas mais intensas, isso manterá a planta na forma e tamanho sempre adequados.

Clima e tipo de citro: influência significativa na poda 

Na fruticultura, existe uma variedade muito grande de citros, além de climas diferenciados durante o desenvolvimento da planta, e esses fatores influenciam diretamente na operação de poda de citros.

Takata explica que o clima influencia na fenologia das plantas. “Ele altera o período em que a mesma encontra-se em fase vegetativa e em fase reprodutiva”. Dessa forma, na concepção do professor, saber diferenciar cada uma das fases é de suma importância para o sucesso da prática em um pomar de citros, pois, cada uma dessas fases exige um tipo de poda.

“É importante destacar também que em um mesmo pomar há diferentes tipos de citros para atender a demanda ao longo do ano”, explica Takata. Dessa forma, conhecer como é o comportamento fenológico e de mercado de cada variedade e cada espécie é fundamental.

Conhecendo o comportamento e a espécie nos ajudará a adequar o manejo de poda mais indicado para cada situação”, comenta o professor.

Portanto, antes de realizar qualquer operação de poda de citros, é fundamental conhecer as características e necessidades das plantas. A sugestão neste sentido é sempre solicitar a ajuda de um agrônomo especializado.

Realizar a poda correta dos citros é fundamental, sendo este fator decisivo no correto desenvolvimento da planta. Se você gostou deste artigo, compartilhe-o em suas redes sociais!

Produtividade do solo brasileiro

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *