Tecnologia

Agricultor familiar, entenda como inovações tecnológicas podem te ajudar

Quem pratica agricultura familiar no Brasil tem como desafio a identificação de estratégias para produção sustentável por meio de soluções que agreguem valor aos produtos e ampliem sua inserção no mercado. Além disso, precisa perceber tendências de mercado – e se adaptar a elas –  como busca do consumidor pela artesanalidade (slow food) ou pelos aspectos éticos (fair trade), étnicos ou mesmo relacionados apenas com a sustentabilidade do meio ambiente.

Para debater como as inovações tecnológicas podem ajudar o agricultor familiar, a Embrapa (Empresa brasileira de Pesquisa Agropecuária), o IICA (Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura), a UnB (Universidade de Brasília) e a Fundação de Apoio à pesquisa do Distrito Federal realizaram o workshop “Estratégias para agricultura familiar: visão de futuro rumo à inovação”.

Conversamos com a pesquisadora da Embrapa, Daniela Bittencourt, sobre como facilitar o acesso às inovações aos produtores rurais e como isso pode colaborar para a inclusão deles no mercado formal. Confira!

Como levar inovação tecnológica para agricultura familiar?

A meu ver, a principal estratégia é estarmos cada vez mais próximos do agricultor familiar. Conhecendo sua realidade e necessidades. Além disso, é importante que a pesquisa, o ensino e a extensão estejam juntas nesse processo e em parceria com o agricultor familiar, estimulando cada vez mais, não somente a adoção de tecnologias, mas também sua profissionalização e capacidade de empreendedorismo.

E qual a importância desses produtores acessarem inovações?

Um dos principais fatores é a manutenção do agricultor no campo. O êxodo rural é uma realidade. O acesso à inovação pode criar condições para a manutenção da viabilidade econômica dos estabelecimentos familiares e sua capacidade de se reproduzir como unidade social familiar, além de poder contribuir para a modernização do setor. Os agricultores devem estar atentos ao modo como operacionalizam as decisões e estratégias para organizar seu processo produtivo e a sua forma de inserção nos mercados.

Quais os desafios para concretizar esse plano?

Os desafios são muitos. Não há inovação sem uma extensão forte e políticas públicas eficientes, é importante que o processo de apropriação de novas tecnologias seja acompanhado de uma rede de suporte e estímulo aos agricultores, para que possam se sentir confortáveis e seguros na adoção de novas tecnologias, bem como de processos de gerenciamento de sua propriedade. Nesta ótica, torna-se também importante buscar estratégias que viabilizem o estabelecimento de diferentes formas de associação dos pequenos produtores com o intuito de melhorar sua capacidade de negociar compras de insumos, bem como encontrar mercados mais estáveis para seus produtos.

O grande corte de recursos financeiros para o financiamento de pesquisas também é um grande desafio que se apresenta. É necessário maior investimento em pesquisa, ensino e extensão, para viabilizar o desenvolvimento de estratégias inovadoras, a criação e a transferência de conhecimentos e de tecnologias para ajudar mais produtores, sobretudo os mais vulneráveis, a participar desse fluxo de crescimento e promover uma inclusão produtiva mais abrangente. Sem esse apoio, e devido à dimensão territorial e cultural do nosso país, será difícil concretizar esse plano e alcançarmos a tão sonhada modernização da agricultura familiar.

Quais principais benefícios que esses produtores podem obter com as inovações?

Devido ao tamanho limitado das propriedades familiares, sua capacidade de produção e sustentabilidade ficam prejudicadas. Portanto, um dos principais benefícios que os produtores podem obter com a inovação é a possibilidade de tornar sua produção viável e capaz de trazer retorno econômico, proporcionando, assim, aumento da renda e melhor bem-estar ao agricultor familiar. É necessário desmistificar a herança histórica de que a agricultura familiar é basicamente uma agricultura de subsistência, voltada única e exclusivamente para o consumo da família e quebrar as barreiras que impactam a transformação de um agricultor familiar em um empreendedor rural.

Além disso, a inovação no campo também contribuirá para a adoção de práticas que proporcionem o melhor uso dos recursos naturais, tornado, assim, a produção familiar cada vez mais sustentável ambientalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *