Tecnologia

4 principais ferramentas de monitoramento da produção agrícola

4 principais ferramentas de monitoramento da produção agrícola

A necessidade de obter informações do dia a dia do campo sempre teve fundamental importância para a tomada de decisão. Afinal, quanto mais informação, melhor! Porém, por muito tempo, o monitoramento da produção ocorria de forma bem simplista, com os agricultores percorrendo as plantações e vendo se tudo estava certo. O que, de certo modo, dava muito trabalho e tinha eficiência duvidosa.

Com o avançar da tecnologia agrícola, as ferramentas de monitoramento da produção hoje em dia já são bastante variáveis. O diretor estratégico de marketing da Bayer para soja, Eduardo Mazzieri, lista algumas opções:

1.    Sensores no campo. Na atualidade, os sensores têm se tornado uma ferramenta cada vez mais indispensável na agricultura moderna, possibilitando o monitoramento da umidade do solo, temperatura, plantas, etc;

2.    GPS para produção agrícola. O GPS é uma tecnologia geralmente presente em tratores que vem sendo aplicada há alguns anos em larga escala na agricultura. O GPS funciona como uma forma de “mapa” que ajuda nas linhas de plantio ou de aplicação, calculando a velocidade do trator e a direção do deslocamento;

3.    Drones. Pequenos, leves e de fácil pilotagem, os drones podem ser munidos de câmeras e sensores infravermelhos que captam imagens dos talhões, detectando com precisão focos de pragas, estresse hídrico, déficit de nutrientes e danos ambientais;

4.    Estações meteorológicas. Esta é uma ferramenta fundamental para monitorar as condições meteorológicas na lavoura. Mazzieri explica que com a estação meteorológica, o produtor passa a ter informações mais precisas do clima da sua fazenda. “Dessa forma o produtor consegue prever o momento ideal para aplicação de defensivos, por exemplo”, explica.

Por meio de aplicativos e GPS, os patrulheiros mapeiam as lavouras, filmando o dia a dia de talhões de diferentes regiões do Brasil para informar os melhores momentos de aplicação do defensivo, possibilitando tomada de decisões mais assertivas e, portanto, com maior economia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *