Agrishow faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Digitalização de leilões de gado cresce na pandemia.jpg

Digitalização de leilões de gado cresce na pandemia

Saiba mais sobre a digitalização de leilões de gado e saiba por que essa forma de negociação cresceu na pandemia do coronavírus. Mesmo sem apresentar o clima festivo dos leilões tradicionais, os leilões feitos de forma digital são caracterizados por aumentar as possibilidades de compra e venda, sendo feitos de forma muito profissional e transparente.

Considerada uma facilidade adotada há algum tempo, a digitalização de leilões sempre foi considerada uma oportunidade a mais para vendedores e compradores de gado.

Mas, com o atual distanciamento social em razão da pandemia do novo coronavírus, os leilões virtuais se tornaram uma verdadeira necessidade. Nesse caso, os animais são filmados e o comprador participa do leilão sem sair do conforto de sua residência ou fazenda.

Assim, da mesma forma que ocorre com os leilões presenciais, a digitalização de leilões aumenta as possibilidades de compra e venda de gado. Porém, ele deve ser feito de forma muito profissional e transparente por todas as partes envolvidas.

Digitalização de leilões: negociação vantajosa para quem compra e venda

Mesmo sem apresentar o clima festivo dos leilões tradicionais, os leilões feitos de forma digital são caracterizados por aumentar as possibilidades de compra e venda, sendo feitos de forma muito profissional e transparente.

Dessa forma, Ciro Thiago Neto, empreendedor e idealizador da CompreGados – Plataforma digital para conectar compradores e vendedores de gado – explica que essa prática é uma realidade cada vez mais comum no agronegócio. “Quando bem realizada, a digitalização de leilões é vantajosa tanto para quem vende quanto para quem compra”.

A estratégia dos leilões virtuais acontece já há alguns anos, sendo realizados por canais de televisão. “Os animais são filmados na fazenda e o comprador participa de onde ele estiver”.

Outra alternativa salientada por Neto na busca por ótimos negócios dentro desse setor é a digitalização de leilões de gado. “Nos leilões digitais, as negociações são feitas em sites especializados e aplicativos como é o caso da CompreGados”.

Benefícios dos leilões virtuais de gado

Com a digitalização dos leilões, tanto o comprador quanto o vendedor terão importantes benefícios na negociação de animais. O primeiro dos benefícios é a economia com o deslocamento do comprador até um leilão físico.

Com os leilões digitais, haverá uma significa economia de deslocamento e de tempo e isso chama a atenção de muitos produtores, já que não são todos que conseguem ir até o leilão físico para ver o animal e participar do leilão”, diz o empreendedor.

Além disso, outra vantagem é a economia do deslocamento dos animais que não precisam ser conduzidos até um ambiente físico, como um parque de exposição. “Esse benefício também evita o desgaste, perda de peso e o estresse de uma viagem, que por vezes pode ser bem longa”, complementa.

Com a digitalização de leilões de gado, há ainda a possibilidade de o vendedor expor a quantidade que desejar de animais, permitindo também agregar compradores de qualquer lugar.

No caso do aplicativo CompreGados, outra forte vantagem citada por Neto é a economia gerada pela cobrança do anúncio. “Ao anunciar no aplicativo, o vendedor paga uma taxa simbólica de R$50, sendo muito mais econômico do que a taxa de 3% cobrada em leilões presenciais”.

Mas, para a segurança de todos os envolvidos, o empreendedor sempre destaca a importância de ter uma conversa clara antes de finalizar a negociação. “É importante ficar atento com golpistas, analisando bem os excessos de facilidades e preços abaixo do mercado”, completa.

A negociação virtual é a estratégia mais viável para negociar gado na pandemia

Estamos vivendo uma pandemia sem precedentes dos últimos 100 anos. Com ela, praticamente todos os setores não essenciais da sociedade estão com as portas fechadas. Porém o agronegócio não pode parar e isso inclui também os leilões de gado.

Mas, com a proibição de eventos para evitar a aglomeração de pessoas, os leilões presenciais estão suspensos. Assim, pecuaristas têm buscado opções à ausência de leilões presenciais e a negociação virtual é a melhor saída nesse sentido.

Em tempos de pandemia e quarentena, em que não tem sido possível realizar feiras e leilões presenciais para evitar aglomeração de pessoas, a negociação virtual é a melhor e mais viável opção para compradores e vendedores, permitindo a negociação de gado sem sair de casa”, ressalta Neto.

Neste cenário, plataformas de digitalização de leilões, como a CompreGados, ganharam força ainda maior após a instalação de pandemia global de coronavírus, o que impôs medidas de isolamento para conter o avanço do coronavírus.

Por fim, o emprendedor acredita que esse movimento tende a se intensificar na pós-crise.

Os leilões presenciais já vinham perdendo espaço no Brasil para os leilões virtuais e aplicativos de negociação e, com a pandemia, a tendência é que o movimento se intensifique e se consolide no pós-crise”, finaliza.

 

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Agrishow lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

TAG: Pecuária
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar