Agrishow faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

OI_AGRISHOW.jpg

Como a agricultura de precisão melhora os resultados no campo

Uma pesquisa realizada pela Kleffmann Group e apresentada pela Esalq aponta que 45% dos produtores rurais utilizam alguma técnica de agricultura de precisão.

A agricultura vem passando por uma série de transformações com o desenvolvimento de máquinas e equipamentos dotados de sensores que geram as mais variadas informações sobre as áreas de cultivo em tempo real, que ao serem analisadas são capazes de evitar perdas e aumentar a produtividade.

Nesse contexto de melhoria da eficiência operacional está a agricultura de precisão, um sistema de gerenciamento que combina tecnologias como processamento de imagens digitais, telemetria e IoT (Internet das Coisas) para prover um completo mapeamento da lavoura.

Sua adoção parte da premissa de que cada pedaço da fazenda é diferente: seja no solo, no relevo, na temperatura, no volume de pragas ou na qualidade hídrica. Portanto, cada área de uma propriedade rural tem necessidades específicas em termos de semeadura, adubação, aplicação de insumos e defensivos agrícolas, por exemplo.

Com todo esse mapeamento, a precisão na agricultura se dá na hora em que uma máquina pode atingir a profundidade correta para o plantio de semente, a pulverização ocorrer apenas onde há ataque de pragas e o volume de irrigação obedecer a necessidade de determinada porção de terra. Levar isso em conta é válido desde o planejamento da produção até a tomada de decisões mais rápidas e seguras no dia a dia.

Para se ter uma ideia de sua importância, uma pesquisa realizada pela Kleffmann Group e apresentada pela Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da USP) com produtores rurais de soja, trigo e milho - três grandes culturas do agronegócio brasileiro - aponta que 45% utilizam alguma técnica de agricultura de precisão. As principais são aplicação de sementes, pulverização e fertilização em doses variáveis, e mapeamento de fertilidade do solo.

Baixe nosso e-book exclusivo e saiba mais sobre como a agricultura de precisão e IoT podem proporcionar maior produtividade e eficiência no seu negócio. Clique aqui agora! 

Os principais benefícios, em resumo, são:

  • Acompanhamento da produção em tempo real;
  • Maior respaldo e segurança na tomada de decisão;
  • Controle de variação produtiva;
  • Redução do impacto ambiental;
  • Uso racional de máquinas e equipamentos;
  • Economia no uso de insumos;
  • Visualização detalhada de cada área da propriedade,
  • Criação de histórico de dados da propriedade rural.

3 soluções de agricultura de precisão

Alcançar todo o potencial da agricultura de precisão e chegar a um novo patamar produtivo depende muito de uma conectividade que possibilite desde o acesso e envio de informações em tempo real da fazenda à sede até o monitoramento da plantação e colheita.

Sabendo disso, a Oi promove o desenvolvimento tecnológico para soluções rurais e aposta na conectividade como a grande a ponte para suportar todo o avanço necessário para o setor.

“A Oi tem trabalhado para prover a capacidade e as características de rede que suportem as aplicações de negócios na medida que são implantadas. São projetos customizados de acordo com a necessidade e realidade de cada produtor”, afirma Adriana Viali, head Oi Soluções.

        1. Conectividade via antena

Com uma única antena instalada no meio do plantio, a Oi provê conectividade à atividade agrícola via direito ao uso exclusivo da frequência 450 MHz. Essa antena possibilita a comunicação em áreas remotas (sede da fazenda x área de plantio) para acesso e o envio de informações online

        2. Conectividade via satélite

A solução de conectividade via satélite da Oi para o agronegócio atua em banda KA, caracterizada como uma faixa de frequência utilizada na transmissão de dados. Com essa tecnologia, a companhia disponibiliza ao setor conexão de alta velocidade, provendo até 25 Mbps sem a necessidade de investimento em rede terrestre para levar internet a regiões não servidas por cabos, fibras ou sinal de rádio.

        3. IoT (Internet das Coisas)

Por meio da implantação de transmissores nos implementos agrícolas, a Oi desenvolve projetos customizados de IoT para esse segmento, permitindo o monitoramento de todo o comportamento e produção agrícola, da plantação à colheita.

*Este é um Publieditorial sob responsabilidade de Oi

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar