• Agrishow Digital is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Sustentabilidade

Três fatores que você deve considerar em um projeto de irrigação

Seja por aspersão, localizada ou por superfície, um projeto de irrigação leva em consideração aspectos como área, cultura, solo, topografia e dimensionamento hidráulico. Além desses requisitos, o produtor rural precisa ter em mente três outros fatores também importantes para a implantação e manutenção de um sistema de irrigação: tempo, investimento e operação.

Essas condições, aliás, ajudam a definir o melhor sistema. “A capacitação tecnológica e a disponibilidade de recurso financeiro do produtor podem influenciar a decisão sobre qual sistema de irrigação utilizar em uma determinada cultura”, diz o pesquisador na Embrapa Instrumentação, Luís Henrique Bassoi. Veja, a seguir, as dicas do especialista.

1 – Um projeto de irrigação leva tempo

A implantação de um projeto de irrigação é muito variável e depende da localização e tamanho da área, da distância da fonte de água à área a ser irrigada e do tipo de sistema de irrigação. Pode levar alguns meses.

2 – Atenção ao investimento financeiro

O custo varia muito em função da distância da fonte de água à área a ser irrigada, do tamanho da área a ser irrigada, da fonte de energia a ser utilizada, se existe ou não uma infraestrutura necessária. Porém, pode-se dizer que, em média, a irrigação localizada apresenta um custo de R$ 6 a 8 mil por hectare, a irrigação por pivô de R$ 7 a R$ 9 mil por hectare e a irrigação por aspersão convencional entre R$ 3 e 5 mil reais por hectare.

3 – Sistemas exigem conhecimento para se manterem operantes

O conhecimento necessário para que os sistemas permaneçam operantes vai desde o relativo à manutenção de componentes do sistema de irrigação (motor, bomba hidráulica, válvula, registro, conexões, aspersor, microaspersor, difusor, gotejador etc) até ao manejo de irrigação, que consiste no uso de conhecimento sobre a demanda de água pela cultura, a influência do clima nessa mesma demanda e o tipo de solo cultivado, para que seja determinado o volume de água a ser aplicado em cada irrigação. O correto manejo de irrigação contribui para a longevidade da área irrigada, pois minimiza possíveis impactos ambientais.

 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *