Agrishow faz parte da divisão divisionName da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Drones + software: Aliados contra doenças e pragas na soja

Drones + software: Aliados contra doenças e pragas na soja

O uso de drones como ferramenta agrícola já é uma realidade em muitas propriedades rurais brasileiras, que usam estes veículos aéreos não tripulados para promover a melhora da produtividade no campo.

No entanto, uma nova tecnologia promete ampliar e melhorar ainda mais o uso de drones no desempenho de lavouras. Trata-se de um software que, aliado ao drone de monitoramento agrícola, é capaz de detectar os locais de maior infestação de pragas e vegetação doente no cultivo agrícola, essencialmente da soja.

Este projeto já está em fase de testes e vem sendo idealizado pelas empresas Horus Aeronaves e Basf, em parceria com a EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) e o Sebrae.

Maior agilidade na detecção de pragas e doenças

Em geral, o combate de ervas daninhas e doenças na cultura da soja se baseia na verificação periódica do plantio, com subsequentes tomadas de decisão. Porém, em algumas ocasiões, as medidas de controle acabam sendo adotadas tardiamente.

O uso de drones, aliados à softwares específicos, possibilitam resolver esse problema e trazer maior agilidade ao controle de pragas e doenças, como ressalta Fabrício Hertz, CEO da Horus Aeronaves.

O drone é o equipamento que captura as imagens com alta resolução e maior precisão geográfica. Já a plataforma é a responsável, através de algoritmos inteligentes, por fornecer as informações e identificar as áreas com pontos críticos e infestação de pragas e doenças”.

Hertz explica também como funciona essa tecnologia:

Os drones capturam uma sequência de imagens georreferenciadas, a partir do plano de voo efetuado no software específico. Após o voo, o produtor precisa processar as suas imagens para que elas se transformem em um mapa. Esse processamento de imagens pode ser feito em softwares ou plataformas on-line, como é o caso da Mappa, da Horus”.

No software ou na plataforma on-line será possível pode fazer o upload das imagens, enviar e receber os mapas e também análises agronômicas específicas por cultura, tais como:

  • Contagem de indivíduos da cultura;
  • Identificação de linhas e falhas de plantio;
  • Identificação de pragas, doenças e estresse;
  • Aplicação de índices de vegetação para análise da saúde da plantação;
  • Mapas de aplicação em taxa variável; e
  • Exportação de shape files. “Estes shape files podem ser integrados às maiores marcas de tratores do mercado”, complementa.

Benefícios dos Drones e Softwares para os agricultores

A tecnologia que vem sendo desenvolvida pelas empresas já citadas possibilita que o agricultor tenha a sua disposição alguns benefícios bastante significativos, principalmente quando há a comparação com métodos tradicionais ou até mesmo satélites.

Nesse contexto, Hertz diz que utilizar drones para mapeamento das lavouras traz como vantagens:

  • Economia de tempo e de recurso;
  • Rapidez nas informações;
  • Periodicidade de monitoramento;
  • Precisão dos dados;
  • Informações de confiança,
  • Além de maior segurança no trabalho em campo.

Além disso, ao ser corretamente identificado o problema, com sua localização exata, não haverá mais a necessidade de utilização de herbicidas nas áreas saudáveis.

Benefícios econômicos da tecnologia

Além dos benefícios ressaltados anteriormente, a adoção dessa tecnologia também pode resultar em benefícios econômicos bastante importantes.

Segundo os estudos, essa tecnologia possibilitará estimar linhas e falhas de plantio, além de identificar ervas daninhas, aumentando em até 20% a produtividade. Já a integração dos dados obtidos com os drones aos maquinários agrícolas para a aplicação dos insumos pode gerar uma economia de até 50%.

Baseado nisso, o CEO da Horus Aeronaves explica que essa tecnologia gera economia tanto no processo de trabalho em campo, como também com os mapas gerados com os drones.

No processo de trabalho no campo haverá mais agilidade, com a necessidade de apenas um operador. Além disso, ao saber os pontos da lavoura que estão desenvolvendo mais ou menos, o produtor terá a possibilidade de tomar medidas rápidas para otimizar a produção, com consequente diminuição de perdas”, diz Hertz.

Baseado nisso tudo, pode-se dizer que o agricultor terá ganhos na economia de insumos, diminuição de perdas e aumento de produtividade, que resultarão em maior lucro ao final da safra.

Por fim, esse tipo de tecnologia é destinado a produtores que pretendem ter maior eficácia no monitoramento de suas áreas, entretanto, Hertz explica que os clientes em potencial são os consultores agronômicos e prestadores de serviço.

“Estes profissionais utilizam essa tecnologia para agregar valor em seu portfólio, possibilitando que ofereçam informações com mais precisão e agilidade ao produtor”, finaliza.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar