Gestão

Quais os principais erros que você deve evitar na estocagem de sementes?

Você sabia que a estocagem de sementes é parte primordial para manter essa qualidade e consequentemente contribuir com o sucesso do cultivo?

Algumas pessoas podem não se lembrar, mas as sementes são serem seres vivos e precisam respirar para se manterem vivas”, lembra a engenheira agrônoma e técnica de sementes da SOESP (Sementes Oeste Paulista), Andreza Cruz. Em razão disso, a técnica salienta que todo cuidado na estocagem de sementes é fundamental, pois possibilita a manutenção da viabilidade e do vigor da semente pelo máximo período possível.

Mas, em diversas ocasiões, parte desse cuidado pode não ocorrer, já que muitos são os erros cometidos no processo de estocagem de sementes que podem comprometer sua qualidade. Para conhecer estes erros e saber como evita-los, confira nosso artigo de hoje.

Principais erros na estocagem de sementes

As sementes, sejam elas de soja, de milho ou de forrageiras, são seres vivos e precisam de condições ideais para viver, principalmente no período de estocagem, possibilitando a manutenção da sua viabilidade e vigor.

Porém, o que acontece é que, por descuido ou desconhecimento, a estocagem de sementes ocorre, por muitas vezes, de forma inadequada resultando em uma diminuição significativa da qualidade deste produto. Andreza Cruz nos ajuda a listas alguns desses erros mais comuns:

  • Envolver sementes em lonas plásticas;
  • Colocá-las dentro de caixas d’água fechadas, ou outros materiais que possam impedir a respiração;
  • Armazenar em locais inadequados;
  • Armazenar as sementes no mesmo local de fertilizantes nitrogenados, cloretos ou sal mineral.

Muitas vezes a semente é colocada em cima desses materiais, prejudicando sua qualidade, já que pode haver desidratação, causando uma diminuição na porcentagem de germinação quando está for semeada”, explica a técnica de sementes da SOESP.

Além disso, os armazéns costumam ser os lugares mais apropriados para a estocagem de sementes. Porém, erros também podem ocorrer nestes ambientes, propiciando a proliferação de insetos, fungos ou outras pragas.

Andreza explica também que os mesmos agentes importantes para o sucesso da semente no campo são os inimigos na estocagem.

Na presença de alta temperatura e umidade, a semente inicia seu processo metabólico de germinação. Porém, se esse ambiente estiver no local do armazenamento, a semente vai dar início à germinação sem estar no solo, então pode chegar a morrer”, diz.

Não deixe falhas na estocagem afetarem a qualidade

Com o avanço da tecnologia, o valor agregado das sementes vem se tornando bastante elevado nos últimos anos. Andreza explica que hoje as sementes agregam valor em tecnologia, genética e defensivos como inseticidas e fungicidas.

Devido a esse valor agregado mais elevado, a manutenção da qualidade de cada uma delas é de extrema importância para a garantia de um estabelecimento sem falhas, nem perdas, com a máxima eficiência e economia”, complementa a técnica da SOESP.

Dessa forma, na concepção de Andreza Cruz o controle da higiene é parte importante para a manutenção da qualidade das sementes. “É sempre importante haver profilaxia antes da entrada dos produtos no armazém e durante todo o tempo em que eles ficarem guardados”, recomenda.

A engenheira Agrônoma da SOESP também dá uma dica. “Caso as sementes caiam no chão, elas devem ser retiradas prontamente, para que roedores e insetos não sejam atraídos”. Além do mais, é importante que haja frequência na avaliação da presença de traças e fungos nos locais de estocagem de sementes.

Como não errar? Alguns cuidados serão fundamentais

Além de priorizar a máxima higiene durante a estocagem de sementes, alguns outros cuidados são sugeridos pela representante da SOESP.

Segundo a especialista em sementes, para que não ocorram erros na estocagem, a semente deve estar sempre em locais bem ventilados e que, de preferência, sejam equipados com controle de temperatura e umidade.

Segundo Andreza, a melhor temperatura de armazenamento é de até 25°C para a maioria das culturas, e abaixo de 20°C, quando for milho ou soja. Já a umidade relativa do ar vai ficar entre 45 a 60%, dependendo da temperatura e da cultura, porém ela salienta que não deve ultrapassar os 60%. “Acima disso aumenta-se a chance da proliferação de fungos”, explica.

Além disso, alguns outros cuidados devem ser ponderados quando for necessária fazer a estocagem de sementes. São eles:

  • As sementes não podem ter contato direto com a parede ou chão, sendo recomendado estarem sempre sobre pallets para que não haja troca de umidade;
  • Cuidado na organização e empilhamento dos sacos, evitando danos nos sacos de baixo que podem ocasionar o tombamento da pilha;
  • Mantenha as sementes sempre longe de adubos, sal mineral e defensivos agrícolas;
  • Mantenha o armazém sempre limpo, livre de insetos, roedores e fungos.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *