Agrishow faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Sanidade em rebanhos bovinos desafios para produtividade.jpg

Sanidade em rebanhos bovinos: desafios para produtividade

Quais são os desafios da sanidade em rebanhos bovinos e qual é a importância de um bom programa sanitário para alcançar maior produtividade. A sanidade em rebanhos bovinos é, juntamente com a genética e a nutrição, parte importante para que o pecuarista alcance a máxima produtividade de seus animais.

O desempenho da pecuária, seja destinado ao corte ou leite, é resultado de vários fatores, como genética e nutrição. Porém, esses fatores não trarão o sucesso esperado se a sanidade em rebanhos bovinos não for acompanhada de perto pelo pecuarista.

A sanidade em rebanhos bovinos é, juntamente com a genética e a nutrição, parte importante para que o pecuarista alcance a máxima produtividade de seus animais.

Entretanto, em rebanhos em que a sanidade não está sob controle, o potencial produtivo dos animais fica comprometido. Por isso, há a exigência da adoção de medidas rotineiras de prevenção dos agentes destas doenças.

Esse tipo de ação determina o presente e o futuro do rebanho, permitindo que ele tenha condições de demonstrar todo o seu potencial genético e mantendo seu valor zootécnico e comercial.

Como é definida a sanidade em rebanhos bovinos?

Juntamente com a nutrição de qualidade e a boa genética, a sanidade em rebanhos bovinos é um dos pilares fundamentais para a manutenção e elevação de produtividade e lucratividade dentro da fazenda.

Devido à sua importância, Humberto Moura, gerente de Produtos de Animais de Produção da Vetoquinol Saúde Animal, explica que em rebanhos bovinos, a sanidade pode ser segmentada em dois pontos: Programa Sanitário Preventivo e Curativo.

O primeiro ponto tem o objetivo de trabalhar de forma antecipada aos problemas, por isso há a elaboração de um Calendário de Ações e Manejos pré-estabelecidos de acordo com a realidade da fazenda, tipo de gado, sistema de criação etc.

Já o segundo ponto, citado como Programas Curativos, é caracterizado por ter sempre em mãos (na "farmacinha" da fazenda) boas soluções, que sejam eficazes e que promovam a cura rápida dos animais, antes que o problema se agrave.

Para o sucesso dos dois modelos, a equipe de colaboradores da fazenda precisa estar capacitada e treinada para estabelecer os procedimentos. O pecuarista, por sua vez, precisa ter a consciência dos efeitos positivos em ter um Programa Sanitário eficiente com boas parcerias”, completa Moura. De uma forma geral, quando é estabelecido um bom programa sanitário, todos os pontos são mapeados e suas particularidades são levadas em consideração para mostrar a realidade da fazenda.

Controle parasitário: um dos principais problemas de sanidade no Brasil

A pecuária brasileira é gigantesca, por isso para cada tipo de atividade há desafios mais comuns e específicos quanto ao controle da sanidade em rebanhos bovinos. Os rebanhos de corte e leite, por exemplo, têm suas particularidades e raças e consequentemente seus problemas sanitários são específicos.

Além disso, segundo Moura, cada uma das fases de criação, como cria, recria, engorda, vacada, novilhas, vacas secas, vacas em lactação e touros, podem ter desafios e pontos de atenção focais quanto à sanidade.

Em razão dessa grande variedade, ressaltamos mais uma vez a importância de um bom programa que contempla os cuidados básicos em cada uma das fases e épocas do ano. Isso é fundamental para manutenção e evolução em produtividade com a saúde dos animais”, explica o gerente de Produtos de Animais de Produção da Vetoquinol.

Porém, de uma forma geral, independente da atividade e sistema de criação adotados, o Brasil, devido suas condições climáticas e níveis de produção, apresenta desafios comuns na tangente do controle parasitário, como:

  • Infestação por carrapatos, mosca-dos-chifres, vermes gastrointestinais; e
  • Infecções como mastites, pneumonias, diarreias, casco e tristeza parasitária.

Vale ressaltar que o carrapato por exemplo, segundo a Embrapa, promove perdas de mais de US$ 3 bilhões por ano para a pecuária nacional.

Assim, segundo Moura, esses parasitas comprometem o rendimento animal, competindo com a produtividade e lucratividade da fazenda.

Programa sanitário: a melhor forma de reduzir os prejuízos de sanidade em rebanhos bovinos

Independente da atividade, nível tecnológico e sistema de criação, a melhor forma para controlar, ou ao menos reduzir, os prejuízos com a sanidade em rebanhos bovinos é, na concepção do gerente da Vetoquinol, o estabelecimento de um bom Programa Sanitário.

Este programa deve levar em consideração a realidade da fazenda e seus objetivos em produtividade. Também é preciso capacitar os funcionários e estabelecer as responsabilidades de cada setor na fazenda, sendo esse outro ponto de grande atenção”.

 

 

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Agrishow lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar