• Agrishow Digital is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Tecnologia

Internet das Coisas vai gerenciar a irrigação da sua produção. Você está preparado?

Um dos principais desafios da agricultura moderna é conseguir levar, com maior eficácia, o conceito de IoT (Internet das Coisas) para o campo. E um dos ramos que vem ganhando destaque neste contexto é a irrigação inteligente.

Uma pesquisa brasileira em especial vem ganhando reconhecimento mundial nesta área. Tanto que o projeto é um dos seis selecionados pela 4ª Chamada Coordenada Brasil-União Europeia, supervisionada pela Secretaria de Política de Informática do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações).

O SWAMP (Smart Water Management Platform) é um projeto, sob responsabilidade nacional, do professor Carlos Alberto Kamienski da UFABC (Universidade Federal do ABC), que irá desenvolver ao longo de três anos, métodos baseados em “Internet das Coisas” para promover um gerenciamento agrícola mais inteligente de água na irrigação de precisão.

Desenvolvimento do Smart Water Management Platform (SWAMP)

Basicamente, o SWAMP vai oferecer ao agricultor uma plataforma de gerenciamento de irrigação, onde, em tempo real, será possível apurar dados sobre clima, solo e condições de cultivo. Possibilitando, assim, a distribuição da quantidade exata de água na área de manejo determinada na lavoura. Sendo essa uma nova solução que permitirá mais eficiência no uso da água e maior produtividade, evitando desperdícios.

O projeto SWAMP é resultado de uma parceria estabelecida entre diversos parceiros brasileiros e europeus e que já havia iniciado em outra oportunidade.

Inicialmente, a UFABC participou de outro projeto em cooperação Brasil/Europa, chamado IMPReSS, junto também do Instituto finlandês VTT. Dessa parceira, nasceu a ideia de submeter uma proposta na área de Pilotos de Internet das Coisas (IoT), trazendo à tona o SWAMP”.

O projeto vai receber R$ 4,8 milhões do governo brasileiro, por meio da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que utiliza recursos da Lei de Informática. Outros 1,5 milhão de euros serão financiados pelo programa Horizonte 2020 (H2020) da União Europeia.

Alto desperdício de água: Principal motivo para a idealização do projeto

Um dos grandes desafios enfrentados hoje pela agricultura no Brasil e no mundo é otimizar o uso de água e, certamente, a irrigação terá grande participação na superação deste desafio.

Por isso, Kamienski explica que um dos objetivos da iniciativa proposta do Programa Horizonte 2020 (H 2020) é a implementação de um sistema de sensoriamento e controle baseado em IoT para gerir de forma inteligente o uso da água. A chamada coordenada entre Brasil e Europa listou cinco áreas para as propostas em Projetos Piloto de IoT, das quais uma delas é Gestão Inteligente de Água.

O professor cita ainda que durante as conversas preliminares entre UFABC (Brasil) e VTT (Finlândia) foi identificada a pertinência de se trabalhar com irrigação de precisão para a agricultura; “Isso é algo importante tanto para o Brasil quanto para a Europa, uma vez que a maioria da água doce usada atualmente no mundo é usada para essa finalidade (a agricultura) e o desperdício ainda é muito grande”.

Matopiba e Vinícola Guaspari receberão o projeto-piloto

Para o projeto, duas unidades piloto de irrigação inteligente serão instaladas. A primeira na região do Matopiba, no Nordeste, já que esta é considerada a grande fronteira agrícola do país, sendo responsável por grande parte da produção brasileira de grãos e fibras.

O segundo experimento ocorrerá em viniculturas no interior paulista, na Vinícola Guaspari, em Espírito Santo do Pinhal (SP). Kamienski explica que estes são dois parceiros que já trabalham com a EMBRAPA (uma das participantes do projeto de irrigação inteligente) e com culturas e tipos de irrigação diferentes.

A ideia foi justamente ter regiões diferentes do Brasil, com culturas diferentes e tipos diferentes de irrigação”. O piloto em Matopiba envolve soja usando irrigação baseada em pivô central, já o piloto na Vinícola Guaspari envolverá viticultura, com irrigação por gotejamento.

Principais expectativas para o projeto de irrigação inteligente

Sem dúvidas, o professor explica que a principal expectativa é promover o avanço do conhecimento sobre a Gestão Inteligente de Água, usando IoT na irrigação de precisão.

Esperamos que o projeto contribua para formar recursos humanos (alunos e pesquisadores) com especialidade na área, além de mobilizar o conhecimento para um setor estratégico para o desenvolvimento nacional, que é a agricultura”.

Esse é um projeto de caráter interdisciplinar que envolve áreas como computação, engenharia e agricultura e usará tecnologias como IoT, big data (ciência dos dados), computação em nuvem e drones.

Ademais, o projeto SWAMP prevê a construção de uma plataforma de desenvolvimento de sistemas que seja facilmente replicável em vários cenários diferentes. Por isso, além de MATOPIBA e Guaspari, contará com mais dois pilotos na Europa (Consórcio de Irrigação na Itália e a empresa de agronegócio na Espanha).

Por fim, Kamienski explica que para que o sistema funcione como proposto, muitos sistemas, tecnologias, ambientes computacionais, equipamentos e conhecimento diferentes deverão ser integrados.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *