MS tem o primeiro Selo Arte de doce de leite do Brasil

MS tem o primeiro Selo Arte de doce de leite do Brasil.jpg
Este é o 1º selo de MS e possibilita a comercialização interestadual

Localizada em Nova Alvorada do Sul, a Estância Alvorada do produtor rural, Wilson Igi, é a primeira propriedade do Brasil a receber o Selo Arte para doce de leite. Segundo o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), desde 2019, quando o Selo Arte foi regulamentado, 52 Selos Arte foram concedidos, sendo a maioria para produtores rurais de Minas Gerais, grandes produtores de queijo. O doce de leite Ponto Alto, de Mato Grosso do Sul, é o primeiro da categoria a receber o Selo.

Estados como Espírito Santo, Goiás, Pará, São Paulo e Santa Catarina já contam com produtores beneficiados. Esses produtores se dedicam à produção de queijos variados e socol, um embutido de carne suína.

O Selo Arte é a forma de regularização dos produtos alimentícios de origem animal, que precisam ser produzidos de forma artesanal. Somente após a conquista deste selo o produtor pode comercializar seus produtos para outros estados. 

No caso do doce de leite Ponto Alto, o produtor rural só tinha autorização para comercialização no próprio município de Nova Alvorada do Sul, por meio do SIM – Serviço de Inspeção Municipal. “Foi um longo trajeto até a conquista do Selo Arte. Quando comercializávamos apenas o leite, poucas vezes recebíamos pela qualidade, pagavam apenas pelo volume. Foi então que decidimos agregar valor ao leite e, entre o queijo e o doce de leite, optamos pelo produto mais valorizado e com menor concorrência no mercado”, explica Igi.

A legislação que regulamentou o artesanal no estado foi a mesma do Mercosul. Agora temos o reconhecimento de um produto daqui, da gente, de Mato Grosso do Sul”, pontuou o produtor rural.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho (SRCG), Alessandro Coelho, a meta é aumentar de forma significativa o volume de Selo Arte na região. “Trabalhamos com a finalidade de democratizar o acesso ao Selo e incluir muitos mais produtores nesse processo de certificação para diferentes produtos artesanais. Wilson mostrou a viabilidade e as chances que temos de exportar para outros estados a qualidade que produzimos aqui. A demanda existe e precisamos aproveitar essa oportunidade”, afirma.

Em Mato Grosso do Sul a responsável pela certificação é a Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar). “O selo Arte é uma oportunidade para expandir a comercialização e agregar valor ao produto artesanal, com certificação sanitária adequada, e a tendência é que venham mais produtores de outros segmentos conquistando a certificação", destacou Jaime Verruck, líder da pasta.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar