Agrishow faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Saiba como sementes forrageiras blindadas dão mais eficiência às pastagens

Saiba como sementes forrageiras blindadas dão mais eficiência às pastagens

A pecuária brasileira tem na pastagem o principal motor de fonte de alimentação. Assim, quando decidimos implantar uma pastagem em determinada área, devemos ter consciência da importância dessa ação para o sucesso completo da atividade.

Isso porque uma área com pastagem bem implantada é sinônimo de boa produtividade forrageira, seguida de alta produtividade animal, ou seja, mais carne e mais leite.

Porém, insucessos podem ocorrer logo na formação da pastagem e que podem ocorrer por vários motivos, que vão desde solos mal preparados até a utilização de uma quantidade insuficiente de sementes.

Uma das causas mais frequentes é a utilização de sementes de baixa qualidade com nenhuma proteção, o que certamente irá penalizar a produtividade da área.

Para reduzir o efeito da baixa qualidade das sementes, a tecnologia entra em ação com papel fundamental. Um bom exemplo são as sementes transgênicas, que inclusive já discutimos aqui e as chamadas sementes blindadas representadas pela tecnologia Soesp Advanced, desenvolvida pela Sementes Oeste Paulista (SOESP).

O que são sementes forrageiras blindadas?

Sementes blindadas são sementes que receberam tratamento em busca de maior resistência às intempéries a que sempre estão sujeitas. Ou melhor, podemos dizer que as sementes blindadas tem definição semelhante às sementes protegidas ou sementes adaptadas para determinada condição.

O tratamento das sementes terá como função protegê-las, no início do desenvolvimento da pastagem, de doenças e pragas que podem afetar o bom desenvolvimento inicial da planta.

A tecnologia Soesp Advanced é utilizada exclusivamente no tratamento de forrageiras tropicais. Andreza Cruz, assistente técnica de sementes da empresa, cita que esse tipo de tratamento é feito nas sementes de Panicum spp. e Brachiaria spp. Ela informa ainda que somente a brachiaria humidicola é excluída desse tratamento.

Vantagens das sementes forrageiras protegidas

A proteção irá beneficiar o usuário com sementes de alta pureza, já que quase não apresentam sementes de plantas invasoras, palha, terra ou sementes chocas. Com a limpeza, as sementes podem chegar a uma pureza média de 97%. “Nossa semente leva um tratamento com inseticida, fungicida e grafite que facilita seu plantio, garantindo alta pureza e uniformidade do plantio”, garante Andreza Cruz.

O tratamento recebido pelas sementes irá recobri-las, aumentando também sua resistência ao estresse mecânico causado pelas plantadeiras durante o plantio. O próprio produtor pode fazer um teste para observar esta vantagem: basta colocar um punhado de semente na mão e esfregar umas nas outras colocando pressão. Visualmente será observado que as sementes tratadas resistirão melhor ao esfregaço.

A uniformidade das sementes tratadas também é outra vantagem significativa. Por apresentarem sempre o mesmo tamanho, elas são mais facilmente adaptáveis às plantadeiras.

Andreza conta que as sementes tratadas de clima tropical da SOESP se adaptam a todas as semeadoras do mercado, inclusive avião, “isso resultará num plantio mais uniforme com menos perdas e maiores lucros”.

Por fim, a especialista cita que o tratamento garante a prevenção do ataque de pragas e pássaros. “Como não haverá quebra com o plantio (durante o atrito com o maquinário), a semente estará protegida do momento do plantio até o seu franco estabelecimento, diminuindo perdas e garantindo um estande de plantas mais uniforme”.

Sementes protegidas e sua relação com sistemas consorciados

Pelas qualidades já apresentadas, as sementes tratadas de brachiaria ou panicum podem ser utilizadas em diversos sistemas consorciados, gerando diversos benefícios.

  • O plantio pode ser consorciado com milho, onde há a introdução da terceira caixa na semeadora, com plantio em linhas alternadas ou à lanço;
  • Plantio com café, evitando perdas por erosão em áreas moradas;
  • Plantio de forragem para palhada antes da soja otimizando o sistema de plantio direto e;
  • Plantio entre eucalipto para maior desempenho animal e ganho na diversificação de produtos.

Os benefícios gerados pelos sistemas são inúmeros, como a melhoria geral da qualidade do solo pelas raízes da brachiaria, ciclagem de nutrientes, adição de matéria orgânica no sistema, diminuição de uso de agrotóxicos, além do claro benefício econômico (gerando maior renda).

Para Andreza Cruz, as sementes de forrageiras tropicais (tanto braquiária quanto panicum) também trazem grandes vantagens para os sistemas integrados lavoura-pecuária-floresta (ILPF). Isso porque tais sementes tratadas podem contribuir com a qualidade e proteção do solo com posterior aumento da produtividade da cultura seguinte.

Custos de implantação e tipo de solo: mudam com o uso de sementes protegidas?

Quem compra sementes protegidas compra essencialmente produtos puros e uniformes que irão fluir muito bem nas semeadoras facilitando as regulagens das máquinas existentes no mercado. Essa maior precisão, levará invariavelmente à uma redução de custos por hectare de pastagem, e claro, redução também no custo da mão de obra e no transporte das sementes.

Andreza Cruz concorda que  o custo de implantação geral será menor, mas muito variável. Segundo ela esse custo vai depender da forma de plantio, do grau de intensificação e do propósito da pastagem (palhada ou pastejo). Portanto, não há como precisar um número de economia ao utilizar tais sementes.

Por fim, assim como qualquer outra cultura, o solo deverá ser manejado corretamente para que a pastagem tenha uma boa formação. O manejo do solo vai variar quanto a espécie, condições do solo e fertilidade. “Não tem a ver com o tratamento da semente”, garante a profissional.

Este artigo foi útil para você? Compartilhe com seus amigos pecuaristas nas suas redes sociais!

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar