• Agrishow Digital is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Gestão

“DUE DILIGENCE” NA AQUISIÇÃO DE PROPRIEDADES

Artigo de Maria Mercedes Filártiga Cunha

Ao contrário do que se possa imaginar, o termo em inglês “due diligence” deriva do conceito trazido pelo Direito Romano – “diligentia quam suis rebus” – que significa a diligência de um cidadão em gerenciar suas coisas.

A mensagem trazida pelo Direito Romano e introduzida no Direito norte-americano acena para a necessidade de as partes envolvidas na negociação, buscarem amplas informações acerca da real situação envolvendo a “coisa” negociada, a fim de identificar os riscos os quais as partes estarão sujeitas, acaso formalizada a transação.

Referida conduta foi amplamente difundida e aplicada no ramo empresarial, especialmente, nas operações de fusões e aquisições de empresas, em decorrência da complexidade e magnitude do negócio, tornando-se imprescindível revelar a “fotografia” precisa do negócio/empreendimento aos envolvidos.

A evolução do direito brasileiro aliado às múltiplas relações que envolvem, atualmente, a aquisição de propriedades rurais, impôs alterações no comportamento das partes envolvidas no negócio, que não mais se limita a identificar a coisa e o preço a ser pago.

No momento contemporâneo obter referências sobre a idoneidade das partes e a origem do numerário utilizado é crucial aos envolvidos, evitando-se responsabilizações no âmbito criminal, a exemplo de condutas tipificadas como lavagem de dinheiro.

Assim não é demais recomendar que previamente a aquisição de área rurais, as partes envolvidas diligenciem no sentido de apurar, a situação fundiária, fiscal, ambiental do imóvel e procedência dos personagens evolvidos, buscando-se apontar responsabilidades, riscos e obrigações a serem suportadas.

Sob o ponto de vista jurídico, portanto, e possível afirmar que a due diligence objetiva:

a) apontar riscos e passivos legais, oriundos de demandas administrativas e/ou judiciais identificadas, viabilizando e descrevendo a dimensão das responsabilidades;

b) indicar a configuração e estratégia da transação mais adequada (modelo de negócio);

c) identificar as medidas cabíveis e eficazes à mitigação ou supressão dos riscos identificados.

Importante destacar que, no âmbito do Direito Ambiental, a prevenção se apresenta ainda mais relevante.

Isto porque o entendimento dos tribunais se assentou no sentido da responsabilização do adquirente pela recuperação de áreas degradadas existentes no imóvel adquirido. Ou seja, ainda que o adquirente não tenha contribuído a ocorrência do dano ambiental, caberá ao novo proprietário a reparação.

Ademais, a vigência do novo Código Florestal, impôs obrigações aos proprietários – como o cadastro ambiental rural – que acaso descumpridas podem impactar na atividade econômica desenvolvida na área além de expor o proprietário à eventual fiscalização ambiental com aplicação de sanções.

O exame da origem do título, de igual forma, se mostra relevante, a fim de identificar eventuais disputas judiciais sobre a titularidade da área, ou mesmo, a sobreposição ou deslocamento do imóvel, muito embora, se admita, que com o advento da obrigatoriedade do georreferenciamento tais dissabores tenham sido mitigados.

Prosseguindo na investigação, o levantamento fiscal se apresenta de vital importância à viabilidade do negócio, especialmente, se considerarmos que a existência de dívidas tributárias, poderá resultar em constrições, impactando fortemente, que poderá se tornar impraticável.

Assim, a intenção da “due diligence” é a elaboração de amplo estudo sobre da “coisa” negociada, apontando não apenas os riscos envolvidos, mas as oportunidades e meios legais existentes a resguardar as partes envolvidas e a manter íntegro o negócio formalizado.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 2,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *