Gestão

Desafios e oportunidades para a agricultura familiar

Você sabia que se a agricultura familiar brasileira fosse um país ela estaria na 8ª colocação entre os maiores produtores de alimentos em todo o mundo? Dados levantados pelo portal Governo do Brasil mostram que a agricultura familiar apresenta um faturamento anual de US$55,2 bilhões. Isso representa a força que esse setor tem para a economia brasileira e mundial. Mas, apesar de ser uma economia com alta representatividade, a agricultura familiar ainda tem muito espaço para crescer e evoluir. Entretanto, há muitos desafios a serem superados e  oportunidades que podem ser aproveitadas para que este setor continue a contribuir com a produção de alimentos.

A agricultura familiar tem posição de destaque. Como manter e aumentar?

É fato que a agricultura familiar tem posição de destaque na economia brasileira, mas para se manter neste patamar ou até aumentar a produção, a pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Cenargen), Daniela Matias de Carvalho Bittencourt, ressalta que é necessário que o setor priorize a tecnologia e a inovação. “Para manter sua posição de destaque, a agricultura familiar deve sempre buscar soluções tecnológicas e inovadoras que agreguem valor aos produtos e promovam cada vez mais a sua inserção neste mercado tão competitivo”, explica.

Além disso, segundo a pesquisadora, o agricultor familiar precisa estar atento às tendências de mercado que se apresentam como oportunidades. “A forte demanda do consumidor por alimentos artesanais (slow food) ou aqueles com aspectos éticos (fair trade), ou mesmo relacionados apenas com a sustentabilidade do meio ambiente (orgânicos, agroecológicos, etc), são tendências cada vez mais fortes para o setor”.

Daniela explica, inclusive, que cada vez mais as pessoas estão reconhecendo a importância de se ter sistemas de produção sustentáveis, que garantam o uso adequado dos recursos naturais. “Não é à toa que os sistemas de produção agroecológicos estão cada vez mais em evidência”, complementa.

Nesta conjuntura, um dos principais benefícios que os produtores familiares podem obter com a inovação é a possibilidade de tornar sua produção viável e capaz de trazer retorno econômico, proporcionando aumento da renda e melhor bem-estar ao agricultor familiar.

Maior modernização do setor é fundamental

Como visto, a inovação e as soluções tecnológicas são fundamentais para que a agricultura familiar tenha um crescimento mais alicerçado no país. Mas para que o setor tenha o resultado esperado, Daniela julga importante a promoção de uma maior modernização do setor. Segundo a pesquisadora, essa modernização passa pela necessidade do uso de insumos, processos, máquinas e equipamentos apropriados ao segmento e às condições dos agricultores familiares.

Para isso, é preciso oferecer condições de mecanização e automação nas atividades ligadas à agricultura familiar, além de propor e criar políticas públicas que também permitam essa modernização, como o estímulo e incentivo ao desenvolvimento e fabricação de máquinas e equipamentos agroindustriais de tamanhos apropriados à realidade desses agricultores.

Daniela salienta ainda que os custos de aquisição e manutenção, bem como a eficiência quanto ao consumo de energia e/ou combustível destes equipamentos deve ser compatível com as características de um agricultor familiar.

A pesquisadora ainda explica que a inovação proporcionada por máquinas e equipamentos é imprescindível na garantia da segurança alimentar no futuro. “A inovação não contribuirá só com o aumento da produtividade, mas também para a sustentabilidade dos sistemas produtivos”.

Melhorar a gestão é uma obrigação

Além da maior modernização do setor, o agricultor familiar deve buscar cada vez mais profissionalizar a gestão de sua propriedade. Somente assim poderá atingir os potenciais mercados por meio do empreendedorismo, como explica a pesquisadora da Embrapa:

Deve-se mudar essa visão do agricultor familiar com uma inchada na mão, isso ficou no passado. Precisamos olhar para o futuro de forma a promover a permanência do homem no campo”.

Para conseguir isso, Daniela diz que o agricultor deve adotar estratégias que viabilizem o estabelecimento de diferentes formas de associação entre os produtores, com o intuito de melhorar sua capacidade de negociar compras de insumos, bem como encontrar mercados mais estáveis para seus produtos.

Neste sentido, a pesquisadora explica que uma estratégia com potencial de impacto positivo para a agricultura familiar é a busca pelo desenvolvimento e fortalecimento de SIAL  (Sistemas Agroalimentares Localizados), por meio da organização horizontal de cooperação entre os diferentes agentes das cadeias produtivas, desde a produção até o consumo.

O fortalecimento de uma rede de produção, beneficiamento e comercialização de um determinado produto possibilitará a comercialização de produtos com qualidade diferenciada, identidade regional e associados aos agricultores familiares envolvidos numa determinada cadeia produtiva”, finaliza a pesquisadora.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *