Agrishow faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

shutterstock_764634454.jpg

A verdadeira face do Agronegócio

         É assim mesmo que deve ser escrito: Agronegócio com letra maiúscula. Nos últimos tempos, o setor tem sido alvo de constantes ataques de esquetes humorísticas e debates televisivos por causa de uma desinformação que denigre a imagem do agricultor e do pecuarista, transformando-os no estereótipo do vilão do meio ambiente. O que essas pessoas não sabem, ou fingem não saber por interesses velados, é que o setor agropecuário brasileiro possui o código florestal mais rígido do mundo. Pois é, o produtor rural não tem direito a fazer empréstimo no banco se não estiver em dia com as obrigações ambientais.

         Quer mais exemplos? O produtor rural também não pode plantar ou criar se não tiver uma Área de Preservação Permanente (APP) estabelecida por lei. Vamos em frente: mais de 63% da vegetação nativa brasileira está intacta e, desse total, mais de 20% são preservados graças aos produtores rurais. Nos Estados Unidos, nação que tem 1,3 milhão de quilômetros quadrados de território a mais que o Brasil, são preservados apenas 19,9%. Façamos as contas: a fatia de preservação ambiental promovida só pelos produtores rurais brasileiros é maior do que a parte de preservação do país norte-americano como um todo.

         Mas quem sabe disso, além do próprio setor ou aqueles que sabem e deturpam tudo? Quase ninguém mais. Existe uma lacuna na comunicação entre o Agro e a sociedade. E quando a classe produtora resolve falar é, na maioria dos casos, para se defender de alguma ação ofensiva.

         Num bate-papo informal com um produtor rural sobre como se comunicar com a sociedade, ele me disse o seguinte: “Falta uma liderança para nos instruir em relação à correta comunicação que o setor deve fazer”. Gentilmente, discordei. Chega de salvadores da pátria. Se tem alguém que pode e deve fazer uma comunicação efetiva, perene, e que chegue a todos, é o próprio agente do campo: o produtor rural e todos os profissionais ligados ao Agronegócio.

        Como? É muito simples: deixando o coração falar sobre as coisas boas feitas no campo e dividir isso de forma massiva nas redes sociais. Madre Teresa de Calcutá não lutava contra a guerra, mas a favor da paz. O nosso maior erro é que gastamos energia demais lutando contra o que não gostamos, em vez de a favor do que acreditamos. Assim, você que é produtor rural, engenheiro agrônomo, veterinário, zootecnista, técnico agrícola, vendedor de máquinas, implementos e insumos, enfim, você que é do Agro, e tem tanto amor pelo setor, deixe a boca falar o que o seu coração sente sobre as coisas boas do campo e multiplique a sua comunicação positiva mostrando a verdadeira face do Agronegócio.

Confira no nosso material exclusivo e gratuito quais as inovações que vão mudar o agro!

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Agrishow lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar