Colunistas

A sensatez científica – aliança para o uso responsável de antimicrobianos na proteína animal

Prof. Dr. José Luiz Tejon*

Antibióticos e antimicrobianos são coisas diferentes, mas vivem assustando todo mundo no mundo todo.

Então, como ficam as carnes na luta contra as bactérias? Podemos usar ou não os antibióticos e os antimicrobianos na criação da proteína animal? Ou serão esses agentes nocivos para a saúde humana?

Para enfrentar essas questões, foi criada uma aliança, uma associação de diversas entidades do setor de carnes, que têm como missão promover o uso racional e responsável dos produtos veterinários, com objetivo de proteger a saúde e o bem-estar animal para produzir alimentos seguros.

Na visão do professor João Palermo Neto, especialista em questões ligadas a análises de risco de resíduos de medicamentos veterinários em alimentos de origem animal e resistência bacteriana a antimicrobianos, titular e doutor da Universidade de São Paulo, “todos estão cercados por mitos acima de fatos”. Ele diz que as bactérias existem desde o surgimento do mundo e possuem uma elevada capacidade de adaptação e evolução. “Não iremos combater os micróbios com a ideia simples de abolir os antimicrobianos, precisamos de ciência nas decisões”, disse Dr. Palermo.

Nos próximos 50 anos precisaremos dobrar a produção de alimentos, e 70% desse trabalho será feito com tecnologia e produtividade. Não comunicar o risco significa o maior de todos os riscos doravante.

A aliança formada por Abag, Abiec, Abpa, PeixeBR, Assocon, Sindam, Viva Lácteos, dentre outras entidades, reconhece que a resistência antimicrobiana é um assunto de interesse global.

A verdade da história toda é que a diferença entre a essência e a aparência está na ciência. Se simplesmente eliminarmos os antimicrobianos, não iremos vencer a guerra com as bactérias. Por outro lado, se usarmos de forma errada, os antimicrobianos servirão para ampliar a resistência das mesmas.

Precisamos fazer uso da razão para o sucesso da One Health – proposta da OMS – que significa saúde humana, saúde animal e saúde ambiental de forma equivalente, e poderíamos acrescentar saúde vegetal.

*Jornalista, publicitário, mestre em arte e cultura com especializações em Harvard, MIT e Insead e doutor em Educação pela Universidad de La Empresa/Uruguai. Colunista da Rede Jovem Pan, autor e coautor de 33 livros. Coordenador acadêmico de Master Science em Food & Agribusiness Management pela AUDENCIA em Nantes/França e professor na FGV In Company. Considerado uma das 100 personalidades do agronegócio pela Revista Isto é Dinheiro. Homenageado pela Massey Ferguson como destaque no agrojornalismo brasileiro 2017. Conferencista com Prêmio Olmix – Best Keynote Speaker/Paris e Top Of Mind Estadão RH. Presidente da TCA International e Diretor da agência Biomarketing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *