Gestão

21 vantagens de adotar o ILPF para a sua produção

As vantagens e benefícios quanto da adoção dos Sistemas ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta) têm relação direta com a sustentabilidade, visto que podem ser obtidos na ordem econômica, ambiental e social, sendo estes, os três pilares mais importantes da sustentabilidade. Os benefícios ambientais têm relação direta com a qualidade e características do solo, além dos benefícios relacionados ao ambiente regional. Entre as principais vantagens ambientais pode-se citar:

  1. Maior taxa de infiltração e armazenamento de água no solo, contribuindo com a maior capacidade de controle de erosão;
  2. Redução das perdas de nutrientes presentes no solo;
  3. Redução na ocorrência de pragas, doenças e plantas daninhas, com consequente uso mais racional de agrotóxicos, reduzindo os riscos de intoxicação e de contaminação ambiental;
  4. Melhoria das condições quanto à ambiência animal (proteção contra tempestade, ventos frios, granizo, altas temperaturas) pelo sombreamento das pastagens, fato esse que reduz o estresse dos animais;
  5. Redução da emissão de gases de efeito estufa (GEE);
  6. Sequestro de carbono pela biomassa aérea e radicular das árvores e da forragem;
  7. Mitigação do desmatamento pelo aproveitamento de áreas degradadas.

Como benefícios sociais da adoção dos Sistemas ILPF, destacam-se:

  1. Geração de empregos;
  2. Redução na sazonalidade de uso da mão de obra na propriedade, ou seja, há trabalho o ano todo;
  3. Necessidade de capacitação técnica dos colaboradores, acarretando em maior valorização e incremento da remuneração do mesmo;
  4. Melhoria da qualidade de vida na propriedade rural;
  5. Maior oferta de alimentos, fibras e agroenergia com sustentabilidade.

Entre os principais benefícios econômicos da integração:

  1. Redução ou possibilidade de viabilizar o custo de recuperação/renovação de pastagens em processo de degradação ou degradadas;
  2. Aumento da taxa de lotação das pastagens, possibilitando maior número de cabeças/área, além de aumento do ganho de peso ou aumento da produção de leite;
  3. Aumentando da taxa de natalidade;
  4. Diversificação das atividades na propriedade;
  5. Redução dos riscos climáticos e de mercado;
  6. Eliminação de investimentos na construção de sombra artificial aos animais, sobretudo para gado de leite;
  7. Otimização do uso de máquinas, equipamentos e mão de obra, reduzindo os custos;
  8. Redução dos custos com insumos agrícolas e pecuários;
  9. Aumento da produção por unidade de área.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *