• Agrishow Digital is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Colunistas

05 dicas para você escolher a tecnologia que realmente precisa

Estamos vivenciando um verdadeiro boom tecnológico no nosso agronegócio. Tecnologias para diversos fins e com complexidades variadas foram criadas e implementadas nos últimos oito anos.

Este contexto, repleto de aspectos positivos, trouxe também algumas incertezas para o produtor rural brasileiro. A principal delas se resume a esta pergunta, que ouço com frequência, quando visito propriedades, dos mais variados tamanhos: afinal qual a melhor tecnologia? Para responder esta questão, precisamos analisar alguns pontos, que tornarão a escolha ainda mais assertiva. Confira a seguir cinco importantes dicas:

  1. Solução Urgente:
    Em um primeiro momento, é aconselhável você fazer uma lista com os principais problemas da propriedade. Na sequência, coloque estes problemas em uma escala de um a três, sendo o “um” para “solução urgente”, o “dois” de “solução intermediária” e o “três” de “solução sem necessidade de urgência”. Foque nos problemas urgentes e busque solução para eles. Responda estas duas perguntas: qual tecnologia irá solucionar estes problemas específicos? Em quanto tempo ela irá solucionar?
  2. Assistência Técnica:
    Após escolher a solução necessária, o próximo passo é optar pelo melhor fornecedor da tecnologia. Um dos pontos a ser considerado é a assistência técnica. Se você tiver alguma dificuldade, qual suporte a empresa irá oferecer? Este suporte será presencial ou remoto? Terá algum custo extra? Faça estas perguntas logo na primeira reunião com os possíveis fornecedores.
  3. Ganhos reais:
    Esta é a dica mais importante do processo de escolha e envolve aspectos relacionados ao lucro, muitas vezes não mensuráveis em um primeiro momento, já que dependem de cálculos futuros, muitas vezes feitos após o término da safra. Afinal, quanto minha propriedade realmente irá lucrar com esta nova tecnologia?
  4. Investimento necessário:
    Sim, o investimento a ser realizado deve ser considerado dentro do processo de escolha. Além de negociar o valor, verifique junto ao possível fornecedor as possibilidades de pagamento disponíveis, como parcelamento e até mesmo barter (muitas startups foram adquiridas por empresas tradicionais de agronegócio, o que pode tornar viável esta prática).
  5. Navegabilidade oferecida:
    Durante o processo, não esqueça de fazer testes contínuos, avaliando as mais diversas complexidades. Tenha a certeza de que você poderá utilizar boa parte das funções oferecida, sem precisar ajuda do fornecedor.

Sucesso nas suas escolhas e vamos juntos fortalecer ainda mais no nosso agronegócio! Força Agro!

 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...
Rodrigo Capella
Rodrigo Capella trabalha com agronegócio desde 2004 e é palestrante, consultor e diretor geral da Ação Estratégica – Comunicação e Marketing. Tem artigos sobre agronegócio publicados no Brasil e no exterior e é autor de vários livros, entre eles "Como turbinar as vendas de uma empresa de agronegócio com ações de marketing e comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *